Criação

O Pug se tornou uma raça muito popular, e sempre que isso acontece, muitas pessoas se interessam em criar. Porém criar Pugs é trabalhoso e caro, podendo contrariar uma expectativa de lucro. Por vezes a cesariana é necessária, podendo trazer complicações que levem a fêmea à morte, quando não atendidas por um veterinário com experiência na raça (principalmente na arte de anestesiá-los com segurança).

Poucas Pugs são boas mães e a sobrevivência da ninhada, que é bem frágil, dependerá do criador: os filhotes deverão ser mantidos aquecidos e não poderão ficar junto com suas mães sem supervisão pelo menos até abrirem os olhos (às vezes até por tempo maior) pelo risco das fêmeas deitarem sobre eles.



REPRODUÇÃO
Cio


O primeiro cio costuma ocorrer a partir dos seis meses de idade, e depois disso ocorre a cada 6 a 9 meses, variando conforme a fêmea.
A fêmea só deve cruzar a partir do segundo cio; o terceiro é melhor ainda. O ideal é que ela cruze num cio e no outro fique de "resguardo", para não desgastar muito o organismo. Uma fêmea pug não deve ter mais do que três ou quatro ninhadas durante toda a vida.


Antes do cio tem que ser feito um check-up e atualizações de vacinas e vermífugos para que as fêmeas engravidem nas melhores condições possíveis de saúde e tenham assim mais chance de dar à luz filhotes bem saudáveis. É bom fazer um exame de brucelose antes do cruzamento. O ideal é sempre consultar um veterinário de confiança, que conheça bem a raça.



Acasalamento

O casal não deve ficar junto todo o tempo. O bom é que se encontrem apenas nas horas mais fresquinhas do dia/noite e não fiquem sozinhos de maneira alguma, para evitar que se machuquem (algumas garotas podem querer sair do "nó" antes de o macho ter terminado e os dois podem ficar machucados com isso) ou que fiquem muito cansados. Freqüentemente é preciso ajudar, e em alguns casos é necessária a inseminação artificial. Como já foi dito, o ideal é sempre consultar um veterinário de confiança, que conheça bem a raça.



Gestação
Durante a gestação, é necessário uma boa alimentação e um pouco de exercícios (nada exagerado, algo como caminhadas de quinze minutos). As futuras mamães não devem correr e pular, e no ultimo mês devem evitar subir e descer escadas. As refeições (ração de filhotes) devem ser divididas em três ou quatro vezes por dia, e suplementadas com vitaminas, cálcio e o que mais o veterinário achar necessário no último mês.


Parto
Por terem um focinho curto, as puguinhas não conseguem cuidar de seus filhotes no parto como as fêmeas de outras raças. Por isso, precisam que o dono ou até mesmo o veterinário acompanhe o parto. Como já foi dito, e aqui é mais importante ainda, o ideal é sempre consultar um veterinário de confiança, que conheça bem a raça.
Quando se aproxima a hora do parto, as fêmeas demonstram da seguinte maneira: não comem, tentam se esconder, ficam mais quietas, ficam com a respiração ofegante e a temperatura corporal cai levemente.
O local do parto deve estar forrado com jornal, para facilitar a limpeza. O acompanhante deve ter em mão linha grossa, tesoura com ponta fina (esterilizada), álcool iodado, toalhas e uma luva cirúrgica.
Quando o bebê estiver nascendo, o auxiliar deve ampará-lo com uma toalha, para que ele não caia diretamente no chão. Rapidamente deve abrir a bolsa, com cuidado para não puxar o cordão umbilical, limpar as narinas e a boca do bebê para que ele não sufoque. Se perceber que o filhote engoliu muito líquido é só segurá-lo de cabeça para baixo, fazendo levemente um movimento pendular. Logo após, os pulmões devem ser massageados, basta fazer uma delicada massagem no peito do neném.
Limpe o bebê na toalha, secando-o. Pegue um pedaço não muito comprido de linha grossa, amarre firmemente no cordão umbilical a mais ou menos 5 cm do corpo do filhote e corte após o fio. Enxugue bem o filhote, pingue álcool iodado no toco do umbigo e coloque-o perto da mamãe para que ela o aqueça e o alimente. FISCALIZE: a mamãe pode ter dificuldades no início!
Os filhotes podem nascer bem próximos ou demorar bastante entre um e outro. Se por acaso algum filhote demorar mais de 3 horas pra nascer procure um veterinário correndo!
Esse é o básico. Fazer um parto não é tão difícil (nem tão fácil) quanto parece, mas se você não tiver certeza que consegue, não exite em procurar um veterinário ou criador. Uma fêmea pug precisa de maior assistência do que as de outras raças.


FILHOTES

Filhotes requerem mais cuidados do que adultos. Essa fase é muito importante, influencia na vida adulta. Se tiverem uma infância saudável, terão chances maiores de viver mais e melhor.
Amamentação
O ambiente deve ficar bem aquecido. Os humanos devem ficar de vigília e não deixar que a mamãe deite sobre os filhotes, tomar cuidado para quer nenhum filhote se afogue ao mamar, ver se estão defecando, e estimular isso após as mamadas, pois geralmente as mamães não fazem (é só ficar alisando delicadamente a barriguinha deles); se a mãe não limpar os filhotes, o criador tem que fazer isso imediatamente para que eles não tenham problemas. Os filhotes e a mamãe devem ser vermifugados aos 12/15 dias após o nascimento. O local deve estar sempre bem limpo, e de preferência colocar um "pedilúvio" antes da entrada do aposento onde se encontra a mãe com os filhotes. Os humanos devem fazer uma limpeza com álcool nas mãos antes de ter contato com a mamãe e os filhotes. Os filhotinhos têm que ficar direto com a mãe até a época do desmame. Nessa fase eles só dormem, mamam e fazem caquinha. São cegos (os olhos só abrem depois de 10 dias), surdos, mas não mudos. Latem, quer dizer, miam muito, porque nessa faze o latido parece mais um miado. Têm que mamar muito e ganhar peso.



Desmame
Quando estão mais crescidinhos, mais ou menos com 20 dias, podem começar a comer papinhas de desmame. Umas ninhadas gostam da papinha, mas outras detestam e só querem mamar! Os humanos têm que ir separando a mamãe dos filhotes por períodos de tempo progressivamente maiores, até que eles deixem de mamar e passem a gostar da comida. Depois dessa fase podem comer ração para filhotes normalmente (apesar de que ainda correm atrás da mãe para mamar).



A partir dos sessenta dias (depois da primeira vacina), NUNCA antes disso, os filhotes podem ir para o novo lar, mas o ideal seria que nossos novos donos esperassem pela segunda vacinação.



Castração
É importante que tenhamos em mente que ter uma ninhada não é uma necessidade das fêmeas, como se acredita. Fêmeas castraas vivem mais e melhor.
A probabilidade de câncer de mama diminui consideravelmente após a castração, eliminando também o inconviniente do cio para as que não se destinam à procriação.
É também aconselhada a castração dos machos de companhia e daqueles que não reproduzem mais. Os machos castrados não tem mais o risco de câncer testicular, e são menos propensos aos problemas de próstata.
As fêmeas e os machos castrados não se tornam gordos ou lentos. Isso se deve a alimentação inadequada e a falta de exercício.

Muitos encaram erradamente a castração como uma agressão ao animal, mas certamente desconhecem os benefícios de se castrar um macho ou uma fêmea que não vão reproduzir.

Garantir uma boa vida aos nossos pugs deve ser nosso objetivo, como recompensa a quem faz da nossa, uma vida mais feliz!



Onde Comprar o filhote de Pug?

Canil Taj Mahal (especialista em Pugs) possui linhas de sangue consagradas mundialmente com lindos filhotes  massudos e carinhosos. Exemplares com Pedigree, Microchip e Atestado Sanitário.

Ligue agora para 53 8436 8518 e reserve seu lindo filhote.





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...